25 janeiro, 2009

Direto de Cuba


Lenimax é um maranhense que estuda em Cuba e é apaixonado pela ilha ícone da força revolucionária dos povos das américas.
Segue artigo do vianense Lenimax costa:


Reconhecimento mundial aos avances do governo socialista de Cuba.

Praça da Revolução, Havana, Cuba.



Nos últimos quatro meses em Cuba aconteceram fatos históricos que mostram uma nova era a Cuba. Justo na metade do ano de 2008 havia uma péssima perspectiva para a maior das Antilhas, esta foi azotada por três fortes furacões de categoria máxima onde praticamente todo o país ficou destruído. A etapa de recuperação foi algo inacreditável, mais uma vez o povo cubano mostrou sua força, e em menos de dois meses o país já se havia levantado. Já nos dias seguintes se deu início uma série de visitas oficiais de chefes de estado, visitas as quais fortaleceram e respaldaram este país. Dentre os chefes de estado estavam o de Brasil, Rússia, Venezuela,Jamaica, Haiti, Panamá, Equador e Argentina. Os três últimos citados estiveram na Universidade de Medicina Latino Americana, esta universidade que é um projeto audacioso de formar cem mil médicos para os lugares mais pobres de Latino-America, projeto este de iniciativa de Fidel Castro. Em estas visitas a universidade os mandatários refletiram a respeito da importância de uma busca alternativa de política, trás o fracasso de sistema neoliberal, hoje principalmente em América do Sul surge um novo tipo de política e comércio onde os países desta região desenvolvem um forte intercambio longe e fora do controle do império norte americano.

Na cumbre realizada no Brasil em novembro de 2008, participaram países de Latino América e Caribe. Tal cumbre a sua vez foi de extrema importância para os passos iniciais de independência a Washington, pela primeira vez na história os países de América e Caribe se reúnem sem mediação e vigilância norte americana. Esta foi considerada a cumbre das cumbres, ao mesmo tempo se desenvolveram 4 cumbres. Cuba além de participar da Cumbre América-Caribe, participou como convidado especial da cumbre MERCOSUL e no dia seguinte da cumbre RIO, foi convidada oficialmente a incorporar-se no grupo RIO que esta composto por 26 países de latino América, uma espécie de OEA alternativa, onde este grupo tem total independência. O grupo RIO é presidido pelo presidente de México, Felipe Calderón, este manteve uma importante conversa com o mandatário cubano, que apesar das diferentes correntes políticas o presidente mexicano fez um importante reconhecimento a Cuba. Cuba em estes dois dias de cumbre atuou como protagonista do evento, onde várias vozes de chefes de estados se somaram e reconheceram os logros da ilha caribenha, e exigiram o fim do bloqueio norte americano. Em Cuba havia um clima de muita esperança e euforia, parecia um sonho, que depois de tantos anos de injustiça a este pequeno país, finalmente houvesse um reconhecimento de tal magnitude. O presidente Lula afirmou que essa cumbre se tão somente pelo fato da incorporação de Cuba ao grupo RIO, já havia assim tido seu significado de importância.


Já no dia 1º de janeiro de 2009, o povo cubano comemorava os 50 anos de revolução, foi muito emocionante acompanhar tal acontecimento na cidade de Santiago de Cuba, junto aos cubanos milhares de estrangeiros comemoravam esta data, com gritos e canções de apoio a Cuba, dentre eles, e em sua maioria argentinos e brasileiros que com suas bandeiras faziam parecer haver transportado Buenos Aires e Brasília para lá. Muitos jovens estudantes que viajaram como mochileiros, sem se importar com nenhuma espécie de conforto, com um somente interesse de ser testemunho deste grande feito histórico. Em fração de segundos qualquer que se pusera a pensar veria isto como um filme de ficção. Como que um barco com 82 exilados políticos que zarpa de México e que ao desembarcar em Santiago de Cuba, quando somente 15 destes seguem com vida, como estes 15 podem seguir e derrotar o exercito armado de Fulgencio Batista,que estava composto por mais de 80 mil homens? Muitos não entendem, ou não querem entender, isto aconteceu graças ao apoio do povo cubano a estes jovens revolucionários, que dentre eles estão às figuras históricas de Fidel Castro e Ernesto Che Guevara. Esse mesmo apoio e força do povo cubano pelo qual houve a independência de Cuba a Espanha que tão somente armados com “facão” foi suficiente para expulsar a patadas os espanhóis, e o mesmo aconteceu com Fulgencio Batista que representava os interesses norte americano em esta Ilha, por isso que ninguém que venha com o velho conto que Cuba hoje vive abaixo repressão, porque esse povo garante com sua historia que jamais seria capaz de se submeter a isto sem que até a última gota de sangue fosse derramada em defesa de sua liberdade e seu idealismo.

Justo em esta data comemorativa dos 50 anos de revolução, Cuba logra um feito histórico, o menor índice de mortalidade infantil de toda América, ultrapassando a Canadá e deixando Estados Unidos em terceiro lugar. Cuba é o único país subdesenvolvido a conseguir os melhores índices mundiais, de onde de cada mil crianças nascidas, 4,7 chegam a óbito.

Nos dois primeiros dias depois da posse, do presidente estadunidense, Barack Obama, este anuncia por decreto o processo de fechamento da prisão ilegal da Base de Guantánamo em Cuba, em esta base atualmente existem 285 prisioneiros acusados de terrorismo que nunca tiveram direito a julgamento e são submetidos a torturas. Nesse sentido é importante fazer uma reflexão: “onde esta a resolução de direitos humanos, a mesma que puniu ao governo cubano por executar quatro terroristas que seqüestraram um avião de turista e que realizaram vários atentados a civis inocentes, quando Estados Unidos invade países e assassina indiscriminadamente para assegurar seus interesses? Onde esta os direitos humanos, quando Israel apoiado tão somente por Estados Unidos inicia um massacre contra Palestina, que em somente quatro dias rendeu mais de 900 vítimas que destas 60% eram mulheres e crianças? Onde esta os direitos humanos quando a CIA de Washington dá início a uma série de atentados terroristas em Cuba dando como resultado milhares de mortes?” Sinceramente o povo de Cuba e do mundo tem esperança que o novo presidente tenha consciência deste sentimento antiimperialista que o mundo a mostrado e saiba do cuidado que o governo tem que ter de agora em diante com as relações diplomáticas. O governo cubano garantiu que com a atitude do novo presidente em fechar a base de Guantánamo, se há dado um passo a uma conversação com Estados Unidos, onde este tem que respeitar a Cuba e seus direitos, que seria uma conversa franca sem nenhum tipo de inferioridade.


A revolução cubana há inspirado milhares de jovens idealistas, muitos de estes já foram executados pelos governos ditatoriais e outros seguem lutando. A revolução cubana é tomada hoje como exemplo por grandes países de América como Brasil, México, Argentina, Venezuela, Equador... independentes ou não das correntes políticas dos seus mandatários. A revolução cubana, apesar de não ter tido condições de direitos iguais para uma disputa contra o neoliberalismo por conta do bloqueio, mostrou sua superioridade onde os efeitos da crise neoliberal não fizeram retroceder nenhum centímetro os avances sociais destes país, pelo contrario solidificaram suas bases e hoje apresenta-se como única forma alternativa a crise do selvagerismo criado pelo sistema neoliberal.

Viva aos 50 anos da revolução cubana! Viva aos sonhos de liberdade dos jovens caídos em combate por seus ideais!


Por Lenimarx S. Costa em 23 de janeiro de 2009.

23 janeiro, 2009

Obama ordena o fechamento da prisão de Guantánamo


O presidente havia se comprometido a fechar o polêmico campo de detenção durante a campanha eleitoral. ''O centro de detenção de Guantánamo objeto desta ordem será fechado o mais rápido possível e, no mais tardar, no prazo de um ano a partir da data da ordem'', diz um rascunho da ordem executiva, divulgado anteriormente no site da associação American Civil Liberties Union (ACLU) e confirmado pela fonte da Casa Branca.


Obama também ordenou a revisão de tribunais militares suspeitos de terrorismo e o fim dos métodos mais duros de interrogação. Entre as ações previstas no decreto do presidente norte-americano está a criação de uma força-tarefa que terá 30 dias para recomendar políticas para o tratamento de suspeitos de terrorismo que foram presos no futuro. O principal ponto é definir onde essas pessoas seriam presas, já que Guantánamo será fechada.


Na quarta-feira, um rascunho da possível ordem executiva de Obama circulou em Washington. Segundo o documento, o novo presidente queria fechar o centro de detenção e ''libertar ou transferir os prisioneiros para seus países de origem, para o sistema prisional americano ou para um terceiro país''.


''O centro de detenção de Guantánamo, para os indivíduos cobertos por esta ordem, deve ser fechado assim que possível, e não mais que um ano após a data desta odem'', dizia o rascunho, segundo a agência de notícias Reuters.

Fonte: www.vermelho.org.br

08 janeiro, 2009

Chuva

Aqui água. Lá é fogo.

Veja justifica genocídio em Gaza


Altamiro Borges *

A revista Veja sempre defendeu abertamente o Estado terrorista de Israel e nunca escondeu o seu ódio à causa palestina. O fundador da Editora Abril, dona da publicação, Victor Civita, filho de judeus italianos, nasceu em Nova Iorque, em 1907. Mudou-se para o Brasil em 1949, trazendo na bagagem as tiras do Pato Donald, o primeiro título da editora. Montou seu império de comunicação e virou uma das principais referências da influente comunidade judaica no país, que lhe conferiu vários títulos honoríficos. Como representante do setor mais fundamentalista desta comunidade, a família Civita sempre usou os seus veículos para justificar os hediondos crimes sionistas.
A edição desta semana da Veja é mais uma peça publicitária desta campanha. Falta informação e sobram manipulações. Já na capa, com a manchete "A guerra total em Gaza" e a chamada "Israel ataca radicais em território palestino", fica patente o propósito de confundir os incautos leitores. Na prática, a revista reproduz a versão do exército invasor e do imperialismo ianque, sintetizada nas cínicas declarações da secretária de Estado ianque, Condoleezza Rice: "Os EUA condenam os repetidos ataques contra Israel e consideram o Hamas responsável pelo fim do cessar-fogo".

Leia na íntegra na ADITAl.

* Jornalista, membro do Comitê Central do PCdoB - Partido Comunista do Brasil

Um homem gago que se deu mal na IURD

05 janeiro, 2009

Mentiras (Adriana Calcanhoto e Fabio Jr.)

Mensagem de Dom Xavier Gilles.

Parte 1.
Viana, Quinta-feira 1 de janeiro de 2009

... já não és escravo, mas filho .... Gal. 4,7 II Leit. Missa hoje

Caríssimas irmãs e caríssimos irmãos da Diocese de Viana,
Companheiras, companheiros militando nas Pastorais e nos Movimentos do nosso Regional Maranhão,

Celebramos o início de um novo ano com a Solenidade dedicada a Maria de Nazaré, a Santa Mãe de Deus, a Rainha da Paz, modelo das discípulas e dos discípulos do Senhor Jesus, modelo para as testemunhas da justiça e para os construtores de fraternidade. Neste momento de Vida e Graça renovadas, quero lhes roubar um pouco de tempo para oferecer-lhes algumas reflexões sobre recentes acontecimentos, que interpelam e desafiam as nossas comunidades.
1. AS ELEIÇÕES MUNICIPAIS.
No ano passado, a CNBB, em parceria com o Poder Judiciário, com o Ministério Público e com a OAB, promoveu uma mobilização nacional para fiscalizar a campanha eleitoral e as votações. Também nos municípios do Maranhão, os Comitês 9840, com a participação valiosa de muitos católicos, atuaram com eficiência e eficácia neste precioso e urgente serviço à moralização da política e ao protagonismo democrático da sociedade civil. Porém, este esforço chocou-se com o aumento exponencial da prática iníqua da compra de votos e do uso da maquina administrativa e do dinheiro público a serviço da campanha eleitoral de muitos candidatos. Temos a impressão que estas eleições foram as mais corruptas destes últimos anos e isto é motivo de grande decepção e preocupação, porque os políticos que praticam ilícitos graves durante a campanha eleitoral acostumam ser administradores inconfiáveis e corruptos.
Mais uma vez, quem sofre é o nosso povo, porque os recursos que deveriam servir para a construção do bem comum e a implementação de políticas públicas,- cada vez mais urgentes frente ao empobrecimento e ao sofrimento da população-, são cínica e diabolicamente desviados para o patrimônio familiar dos administradores.
Com pesar, devemos também apontar que, em muitas Comarcas, Juízes e Promotores não se fizeram presentes no dia das eleições. Acrescentamos mais uma questão constrangedora: em muitos Municípios, até ontem ainda não sabemos quais dos candidatos foram eleitos e temos até caso de dúplice diplomação pelo Poder Judiciário. A incerteza jurídica ou a dependência política do Judiciário evidentemente não favorecem o caminho de democratização da sociedade.

Permanece, assim, o desafio de continuar a vigilância sobre as administrações municipais. Permanece o chamado evangélico em defesa da vida que se traduz também na capacidade do povo da cidade e do campo de se organizar e articular para pressionar, cobrar e exigir o respeito de seus direitos através de políticas públicas sérias e eficazes.

(Continua)

O GOVERNADOR DO ESTADO E O JULGAMENTO DO TSE.

Mensagem de Dom Xavier Gilles. Parte 2.

A preocupação com a missão cidadã da moralização da política nos guiou também durante as primeiras fases do julgamento do nosso Governador Jackson Lago pelo TSE. Apesar de termos consciência das questões históricas e simbólicas que atravessam a dialética entre o Governo e a Oposição, que governou - e freqüentemente desgovernou - o Estado por mais de quarenta anos, devemos defender a tese que toda denuncia que diz respeito à corrupção administrativa e a crimes eleitorais deve seguir o iter processual estabelecido pelas leis vigentes. Encarar estes fatos de uma forma meramente emocional ou cegamente partidária seria desconsiderar a necessidade de manter os princípios da ética e da legalidade republicana como pontos firmes de toda atividade política.

(Continua)

A VIOLENCIA NO ESTADO.

Mensagem de Dom Xavier Gilles.

O ano de 2008 foi também marcado por episódios de violência coletiva que nos alertam sobre a situação de ressentimento e revolta de amplos setores do nosso povo. Os linchamentos, a depredação e o incêndio de prédios públicos – muitas das vezes resultados de inescrupulosa manipulação de políticos - revelam a insatisfação e a descrença popular nas instituições. Não se trata, nestas circunstâncias, de legitimas manifestações populares para reivindicar necessidades e direitos ignorados ou não atendidos pelo poder público; ao contrario, revelam-se como eventos trágicos e inconseqüentes, sem consciência e sem projeto.
A Campanha da Fraternidade da Quaresma 2009 verterá sobre o tema da Segurança Pública. Desde já, acho necessário fazer um apelo para que as nossas comunidades sejam protagonistas de um mutirão em defesa da paz. Possa crescer em nosso meio a consciência de que a abordagem repressiva dos fenômenos criminais não somente é ineficaz, mas agrava as desigualdades e as tensões de uma sociedade que privilegia uma minoria e exclui a maioria da população.
Temos a difícil tarefa de contribuir evangélica e pacificamente para a formação ética e política das nossas comunidades e para canalizar o legitimo ressentimento do povo para objetivos fraternos: a ampliação do leque angusto das práticas democráticas e as lutas para a exigibilidade dos direitos econômicos, sócias, culturais e ambientais.

(Continua)

A VIOLENCIA INSTITUCIONAL E PRIVADA CONTRA AS COMUNIDADES CAMPONESAS.

Mensagem de Dom Xavier Gilles. Parte 4

Enfim, devo comunicar-lhes informações - que a mídia estadual, a governista como a da oposição, ignora sistematicamente - sobre a gravidade das questões fundiária e agrária no Maranhão.
O ano de 2008 não foi simplesmente mais um ano perdido nos descaminhos da Reforma Agrária; com efeito, se olharmos o número das áreas regularizadas e dos novos assentamentos, descobrimos que a agricultura camponesa e os povos tradicionais foram abandonados pelos Governos ao Deus dará.
Assistimos a um aumento dos conflitos em todo o interior do Estado com a volta da pistolagem e de despejos judiciais executados por Policiais Militares e milícias particulares dos latifundiários. Os dados fornecidos pela Comissão Pastoral da Terra revelam números assustadores, que nos lembram a conjuntura dos anos 80. Além disto, em muitas regiões do Estado, as famílias assentadas foram abandonadas pelos Governos Federal e Estadual.
É inevitável a nossa crítica a setores expressivos do Poder Judiciário, que expedem liminares de reintegração de posse e ordens de despejo de duvidosa legalidade e de incontestável ilegitimidade.
È inevitável o nosso apelo à Secretaria de Segurança Pública e ao Governo do Estado para que retomem a prática de consultar o Ministério Público, Sindicatos, Movimentos Sociais e Pastorais, diante da iminência de despejos judiciais.
Não podemos, em fim, não apontar para as responsabilidades e omissões do MDA-INCRA e do ITERMA.
É bom lembrar que todos estes conflitos fazem parte de uma conjuntura caracterizada pela expansão dos monocultivos de grãos, cana-de-açúcar e eucalipto, que agridem e destroem o nosso cerrado, as nossas águas e obrigam milhares de camponeses maranhenses a novos êxodos, para reforçar a massa dos migrantes assalariados em regime de super-exploração e de trabalho análogo ao escravo.
O que acabo de lhes escrever poderia gerar em nós sentimentos de impotência e desânimo, mas nós somos filhos e filhas de Deus, irmãos e irmãs de Jesus de Nazaré, o Ressuscitado, que venceu o medo, o pecado e a morte.
Contemos com a presença do Espírito, animador de toda profecia e Advogado dos pobres de Javé.
Um grande abraço e a minha bênção.
Feliz Ano 2009

+ Dom Xavier Gilles
Bispo de Viana
Presidente do Regional Maranhão
Presidente da CPT