14 dezembro, 2008

Virá do oriente?

Japão, China e Coréia do Sul criam frente contra a crise

Fonte: www.vermelho.org.br

Os governos de Japão, China e Coréia do Sul anunciaram neste sábado (13) a criação de uma frente asiática contra a crise financeira, com o objetivo de transformar a região no ''centro do crescimento econômico mundial''.



Segundo um comunicado emitido após uma cúpula de um dia que reuniu os líderes dos três países, realizada em Fukuoka, sul do Japão, o novo eixo desenvolverá, além da cooperação na área econômica, parcerias de combate ao aquecimento global e medidas para negociar com a República Popular Democrática da Coréia o fim de seu programa nuclear militar. Ao todo, os acordos trilaterais firmados durante o encontro abarcam mais de 30 áreas.


''Nós aceitamos nossa visão e nossas responsabilidades na criação de um futuro pacífico, próspero e sustentável, seja para o extremo oriente ou para toda a comunidade internacional'', diz o texto, assinado pelo premier japonês, Taro Aso, pelo chefe de Governo chinês, Wen Jiabao, e pelo presidente da Coréia do Sul, Lee Myung-bak.


Os três países concordaram que a cooperação deve se dar com base nos princípios de ''abertura, transparência, confiança recíproca e interesses comuns, respeitando nossa diversidade cultural''.


Sobre os efeitos da crise financeira, o documento aponta para a busca de soluções amplas que possam minimizar o impacto da turbulência global. ''Estamos determinados a definir uma sólida cooperação de caráter político, econômico, social e cultural'', acrescenta o texto.


Os três líderes voltarão a se reunir no ano que vem na China. Em 2010, haverá outro encontro, dessa vez na Coréia do Sul.


Japão, China e Coréia do Sul têm sido fortemente atingidos pelos estragos que a crise financeira causa agora na chamada economia real.


O Japão, por exemplo, viu sua economia — a segunda maior do mundo — entrar em recessão no último trimestre, sob o efeito das bruscas quedas registradas no fluxo de exportações. A China, por outro lado, principal mercado emergente do planeta, terá de lidar este ano com uma taxa de crescimento inferior aos altos índices com os quais se acostumou na última década.

Quanto pior melhor II.

Para alguns, quanto pior melhor.

11 dezembro, 2008

Será Lula de Novo?


Fonte: www.vermelho.org.br

A discussão sobre a sucessão presidencial em 2010 vai ser iniciada logo após o dia 20 de fevereiro do próximo ano, quando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva retornar do seu período de férias. Nessa data, ele vai marcar uma conversa com PT, PCdoB, PSB e PDT, dando início aos contatos com os partidos da base aliada para discutir o assunto. O anúncio foi feito por Renato Rabelo, que esteve em reunião com Lula na noite desta quarta-feira (10).


“Não defendemos a continuidade de Lula, mas, diante da crise e se o governo souber enfrentá-la bem, pode existir uma exigência espontânea da população para que ele continue”, avalia o presidente do PCdoB. Rabelo citou o exemplo do ex-presidente dos Estados Unidos, Franklin Roosevelt e o New Deal, o plano com que o governante estadunidense combateu a crise de 1929. Roosevelt foi o único presidente que cumpriu quatro mandatos.


Ele adianta que o debate sobre a ampliação do mandato do presidente Lula, no momento atual, não tem respaldo maior no âmbito do Congresso, mas destaca que “até o ano que vem, se a gente resolver bem a crise, pode surgir ambiente para essa discussão.”


O líder comunista disse que repetiu ao presidente Lula o que já tinha dito na reunião de segunda-feira (8), do Conselho Político: “estamos numa encruzilhada, se nos sairmos bem da crise que atinge o mundo todo, o prestígio dele (Lula) aumentará ainda mais; a segunda vertente da encruzilhada é se não resolvermos a crise e ela se aprofundar e provocar desemprego, aí o impacto será negativo para o governo.”

26 novembro, 2008

CLASSE MÉDIA NÃO QUER BABÁ “DE COR”


Por Rodrigo Vianna
(http://www.rodrigovianna.com.br)

Véspera do feriado da Consciência Negra. Minha mulher liga para uma agência de empregos, pedindo indicação de uma babá pra trabalhar em casa. A coordenadora da agência, muito solícita, engata de primeira: “pode ser uma pessoa “de cor”, ou a senhora tem alguma restrição? Desculpe, mas muita gente que liga pra cá não quer babá “de cor”, por isso eu tô perguntando”.

Minha mulher disse que não tinha problema com isso, não. A moça do outro lado deu uma risada sem graça. Eu não dei risada quando minha mulher contou o episódio.


Achei patético. Essa é a classe média brasileira, pensei com meus botões. A mesma classe média que escreve livros - também patéticos - para “provar” que “Não Somos Racistas”. Freud explica esse título na negativa. Já reparou nas crianças que cometem uma traquinagem? Quando o pai chega perto, sem perguntar nada, a criança já se entrega: “não fui eu”, “não fiz nada”. É o famoso processo da negação. “Não Somos racistas”... Sei.

Um dos argumentos desse povo que diz não haver racismo no Brasil chega a ser hilariante: “racismo não pode haver, porque raça não existe; é um conceito equivocado, que não se sustenta biologicamente”. Percebem a sutileza? Como não existe raça, então não pode haver racismo. Pronto, está resolvido. Com isso, evita-se a discussão sobre preconceito, sobre nossa história de Escravidão, sobre a tradição de nossas elites que sempre trataram os negros como mercadoria.

Certa vez, troquei umas mensagens com esse personagem sinistro que, na direção do jornalismo da Globo, tenta provar sua tese de que “Não Somos Racistas”. Eu escrevi pra ele, reclamando de uma reportagem sobre racismo, que fiz para o Jornal Nacional , mas que nunca foi ao ar (já contei esse episódio, numa entrevista para o Marcelo Salles, no site “Fazendo Media” http://www.fazendomedia.com/novas/entrevista120407b.htm). Travei com esse personagem sinistro da Globo, por e-mail, um pequeno debate sobre o tema do racismo. Tentei lembrar a ele as raízes históricas do racismo no Brasil... O sujeito teve o desplante de afirmar que nem na época Colonial o problema era tão sério, já que negros, muitas vezes, podiam ser proprietários de escravos... É de doer!

Negros podiam ser proprietários de escravos (em casos raríssimos), desde que escondessem sua condição de negros. Era a estratégia do branqueamento, que já foi estudada por dezenas de pesquisadores. Esse é o tipo do argumento que tenta provocar confusão: “olha, tanto faz a cor, havia negro escravo, negro proprietário de escravos...” Tenha dó.



É gente assim que tenta derrubar as quotas para negros nas universidades, argumentando que isso - sim - provocaria ”racismo”.

Felizmente, essa foi uma das poucas áreas em que governo Lula avançou, sem medo. E avançou porque o movimento social pressionou. O fato é que as quotas se consolidam (apesar da gritaria dos “jornalistas” e “geógrafos” muito bem pagos para defender as teses de nossas elites), vão virar até lei nas Universidades Federais.

Para a gloriosa classe média brasileira, restará o papel patético (desculpem a repetição , mas é o adjetivo perfeito para esse povo) de estabelecer quotas ao contrário, vetando gente “de cor” para cuidar das criancinhas brancas do Leblon e de Higienópolis.

25 novembro, 2008

18 novembro, 2008

Entidades divulgam relatório sobre efeitos da expansão do cultivo da cana

Fonte: Adital

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) e a Rede Social de Justiça e Direitos Humanos vão lançar amanhã (18) o relatório "Os impactos da produção de cana no Cerrado e na Amazônia". O lançamento ocorrerá dentro da programação do Seminário Internacional "Agrocombustíveis como obstáculo à construção da soberania alimentar e energética", que começou hoje (17) e segue até a próxima quarta-feira (19), em São Paulo. Em nota, a CPT critica posicionamento do governo acerca da relação entre etanol e trabalho escravo.
O evento, convocado por organizações e movimentos sociais, ocorre paralelamente à Conferência Internacional "Biocombustíveis como vetor do Desenvolvimento Sustentável", realizada pelo governo federal. O documento que será lançado traz uma análise sobre a expansão do monocultivo da cana nos dois biomas e pretende fazer um contraponto à opinião governamental acerca dos benefícios dos biocombustíveis.

17 novembro, 2008

Banqueiro adora presentes

Grande Loja Maçônica do Paiuí festeja seus 60 anos de fundação

Aconteceu na última sexta-feira, dia 14, a festa comemorativa dos 60 anos da Grande Loja Maçônica do Piauí. O evento se realizou no Iate Clube de Teresina e também homenageou 60 novos iniciados.

A foto acima, feita pelo Ir. Ariosto retrtata os neófitos pousando para a foto oficial ao lado do Grão Mestre. Entre os 60 está este blogueiro.

29 outubro, 2008

"Podi mangá uai!"

Esta recebi por e-mail.

O FAX DO NIRSO


UM GERENTE DE VENDAS RECEBEU O SEGUINTE FAX DE UM DOS
SEUS NOVOS VENDEDORES:
'SEO GOMIS, O CRIENTE DE BELZONTE PIDIU MAIS CUATRUCENTA
PESSA. FAZ FAVOR TOMÁ AS PROVIDENSSA. 'ABRASSO, NIRSO.'
APROXIMADAMENTE UMA HORA DEPOIS, RECEBEU OUTRO:
'SEO GOMIS, OS RELATÓRIO DI VENDA VAI XEGÁ ATRAZADO PROQUE'.
TÁ FEXANDO UMAS VENDA. TEMO QUE MANDE TREIS MIL PESSA.
AMANHÃ TO XEGANO. ABRASSO, NIRSO.'
NO DIA SEGUINTE:
'SEO GOMIS, NUM XEGUEI PUCAUSA DE QUE VENDI MAIS DEIS MIL'.
EM BERABA. TÔ INO PRA BRAZILHA. ABRASSO, NIRSO.'
NO OUTRO:
'SEO GOMIS, BRAZILHA FEXÔ 20 MIL'. VÔ PRA FROLINOPIS E DE LÁ
PRA SUM PAULO NO VINHÃO DAS CETE HORA. ABRASSO, NIRSO.
E ASSIM FOI O MÊS INTEIRO.

O GERENTE, MUITO PREOCUPADO COM A IMAGEM DA EMPRESA,
LEVOU AO PRESIDENTE AS MENSAGENS QUE RECEBEU DO VENDEDOR.

O PRESIDENTE ESCUTOU ATENTAMENTE O GERENTE E DISSE:
DEIXA COMIGO, QUE EU TOMAREI AS PROVIDÊNCIAS NECESSÁRIAS.
E TOMOU...
REDIGIU DE PRÓPRIO PUNHO UM AVISO E O AFIXOU NO MURAL DA
EMPRESA, JUNTAMENTE COM AS MENSAGENS DE FAX DO VENDEDOR:
'A PARTI DE OJE NOIS TUDO VAMO FAZÊ FEITO O NIRSO'. SI PRIOCUPÁ
MENOS IM ISCREVÊ SERTO, MÓDI VENDÊ MAIZ.

ACINADO, O PRIZIDENTI.'

Essa pedra rola solta: Jerusalém

"Louvado seja tu senhor (Louvado seja tu senhor)
Bem-vindo seja Jerusalem (Bem-vindo seja Jerusalem)"



Tá rolando qui.

23 outubro, 2008

A crise

Sardinha dois irmãos



Teresina 18:30h do dia 21 de outubro do ano cristão de 2008. Estou sentado num ponto de ônibus no movimentado bairro tabuleta da capital piauiense. Meu destino é Timon no Maranhão, cidade onde moro e que faz parte da região chamada Grande Teresina. Timon é a maior cidade da região. Somos 150 mil habitantes. As dezenas de pessoas que como eu estão à espera de uma condução, parecem muito agoniadas. Deve ser o calorão de outubro. Nós nunca nos acostumamos com o período de BR-O-BRÓ. Aliás, o calorão é assunto para iniciar qualquer conversa com qualquer estranho. Sempre funciona. BR-O-BRÓ para quem não sabe, é como chamamos o período mais quente do ano. Chamamos assim porque esse período vai de setembro a dezembro, meses cujo nome têm a terminação BRO. Estou como se diz: com um olho no peixe e outro no gato. Vejo os ônibus que passam conferindo o itinerário, ao mesmo tempo leio um livro, mas não deixo de notar as pessoas que sentam e levantam ao meu lado no banco quente de cimento. Acho um fenômeno admirável a grande movimentação de pessoas neste horário. Quase ninguém “esquenta o banco”. Se é que alguma coisa ainda pode esquentar mais por aqui. Lá vem um dois irmãos. Dois irmãos é o nome da única empresa que faz transporte coletivo para o meu destino. Mas este não é o meu ônibus. Eu quero Conjunto Boa Vista, de preferência via parque. Dou graças a Deus de não ter que embarcar nessa lata de sardinha que vai para a rua Cem. Tenho dó desse povo que vai aí. Além do calorão esse empurra empurra infeliz. O ônibus está lotado de porta-a-porta, não cabe mais ninguém há muito tempo. Mesmo assim, dezenas de pessoas conseguirão entrar antes que ele chegue ao seu destino. Os ônibus que passam aqui para outros bairros de Teresina estão cheios de gente nesse horário. Somente cheios. Mas os que vão pra Timon estão atopetados. Vendo essa cena e a diferença da lotação do transporte público nas linhas de Teresina e nas linhas de Timon, lembrei-me da declaração da prefeita Socorro Waquim, em plena campanha para sua reeleição, afirmando que nossa cidade não comporta outra empresa de ônibus. É provável que a prefeita tenha se enganado e lido na tv, o papel em que estava escrito o discurso do empresário Osvaldo Mendes, dono da Dois Irmãos. Mas eu acho mesmo que ela nuca andou de ônibus coletivo. Só uma pessoa que não presencia a humilhação que é o transporte coletivo de Timon pode afirmar tamanha sandice. Agora, com um olho no gato, outro no peixe e pensando no papel e nos compromissos dos gestores públicos que elegemos, já nem sinto o calor que há pouco me atormentava. Então foi se embora a lata de sardinha com destino à rua Cem. Então volto a ler meu livro. Fico tão empolgado na leitura que quando vi outro ônibus de Timon ele já ia embora. Droga! Deve ter sido o meu. Não adianta me aborrecer. Ler é o melhor remédio. Só não posso esquecer a estratégia: um olho no peixe e outro no gato. Depois de um tempinho lá vem um outro da linha Conjunto Boa Vista. Oba! É o meu. Pra variar, vem lotado também. Só não tanto quanto o da rua Cem. Mesmo assim vejo uma mulher grávida, uma outra da terceira idade e um homem idoso viajando em pé por falto de assento. As pessoas estão cansadas. Seus semblantes denunciam. Quando aparece uma brecha eu passo rapidamente pela catraca e procuro um lugarzinho espremido ali no corredor. E sigo viajem tentando me equilibrar nesse balançar sem fim. A cada brecada, lá vem o povo caindo uns por cima dos outros. Como é difícil essa vida de passageiro. Bem que eu queria ser tratado como cliente. É! Cliente tem bom tratamento: “Bom dia Senhor. Posso ajudá-lo? Aceita um cafezinho?” Passageiro não: “Paraí motorista que vai descer um pela frente!”. O camarada desse pela porta da frente, que é de entrada, porque é impossível passar a catraca e chegar à porta de saída. Para a empresa quanto pior melhor. Quanto mais gente amontoada, mais lucro. Concorrência? Essa palavra não existe no vocabulário dos empresários. Já não posso nem ler meu livro. Mal me mantenho em pé. Quando o ônibus vai vagando fico próximo de duas jovens mulheres que conversam. Não tem como não ouvir. Falam dos ex-maridos. Lançam seus argumentos favoráveis à nova vida de quem é recém separada. E eu de butuca ligada, escutando tudo. Tem uma que afirma está sendeira, mas logo recua explicando: "sendeira não! Sendeira é só enquanto não fica com outra pessoa". E rir. Eu me divirto apesar de tudo. Claro que seria bem mais divertido se eu pudesse viajar sentado. Mas, ainda tenho fé que um dia nós timonenses teremos outra opção de transporte coletivo, além da lata de sardinha dois irmãos.. Mas ainda tenho fé que um dia nós timonenses teremos outra opção de transporte coletivo, além da lata de sardinha dois irmãos.

21 outubro, 2008

João e Maria


Essa é um espetáculo! Traduzindo: é Show!

Veja se concorda.Clique aqui.

"Agora eu era o herói
E o meu cavalo só falava inglês
A noiva do cowboy era você além das outras três
Eu enfrentava os batalhões, os alemães e seus canhões
Guardava o meu bodoque e ensaiava o rock para as matinês"

20 outubro, 2008

Ele canta e toca três instrumentos

Performance musical

Clique e veja.

Pérolas da Internet

Recebi por e-mail. A autoria é atribuída a Danilo Damásio diretor do jornal Diário do Povo.
É certo que no correio eletrônico rola muita mentira. Pode até ser que a autoria do texto não seja do Danilo Damásio, mas o conteúdo é engraçado e verdadeiro. Pelo menos a maioria das afirmações são verdadeiras.

Nada de pejorativo. Eu amo o Piauí. Mas se é divertido vale:

Só no Piauí

Algumas coisas que nós não conseguimos mudar o nome para dar-lhes imponência, nós tratamos de avacalhar. Quer ver? O presidente da Federação da Indústria do Piauí, Moraes Souza, não tem nem uma fábrica de picolé. O presidente da Associação dos Supermercadistas, Raul Lopes Filho, não tem nem uma quitanda.

O presidente do Sindicato dos Policiais Civis, Jacinto Teles, não é policial. A Associação das Domésticas tem um homem como presidente, o Sr. Ascânio. No Albertão, tem de tudo do lado de fora, menos jogo do lado de dentro. O Iate Clube não dá fundo pra água, tem uma avenida no meio. O Jockey Club não tem cavalo. E, falando em Jockey Club, a Avenida Jockey Club não passa lá, passa é no Clube das Classes Produtoras. E, por falar no Clube das Classes Produtoras do Piauí, ele não é presidido por um empresário, mas por um militar aposentado, o boa praça coronel Raul Feitosa. A Federação de Natação já foi presidida pelo Sarmento, que não sabia nadar. A Avenida Piauí é no Maranhão. A Avenida Maranhão é no Piauí. O Henrique Pires, de cabelo branco, era o presidente do PMDB Jovem até há pouco tempo. Agora é presidente do PMDB sindicalista. Só que não é sindicalista. O Pedro Tamanco, já pintando o cabelo com tintura Sobral, só deixou de ser presidente do PFL Jovem porque o partido acabou. O Ubiraci Carvalho, que não dá bom dia a ninguém, foi secretário de Educação. Barrigudo, sedentário, fumante e pinguço, depois foi ser secretário do Esporte. O maior forrozeiro do Piauí, que é o Lázaro, não toca sanfona.

E assim vamos tocando a vida...

13 outubro, 2008

Flávio Dino X João Castelo

Pesquisa Escutec/O Estado sobre a disputa no segundo turno, para a prefeitura de S. Luís e divulgada dia 11/10, dá empate técnico entre Flávio Dino do PCdoB e João Castelo do PSDB (Castelo 47,3% Fávio Dino 45,1%).

Flávio Dino que chegou ao segundo turno como o candidato aliado de Lula, agora tem que enfrentar um Castelo que promete governar em parceria com o presidente operário.

Vamos pensar um pouco.

João Castelo é do PSDB.

Em 2006 Castelo apoiou o tucano Geraldo alkmin vulgo picolé de xuxu, para presidente.

No congresso, os tucanos fazem de tudo para inviabilizar o governo Lula.

O líder máximo do tucanato é o antipático FHC.

Quando no governo os tucanos privilegiam os ricos em detrimento dos pobres.

Não estaria Castelo tentando ludibriar a população de São Luis fingindo-se de aliado de Lula?

Tenha dó! Conta outra Castelo.

Educadores repudiam Veja


Em nota, os trabalhadores em educação repudiam a revista semanal relinchante intitulada Veja.
Segue trecho da nota que está publicada no Fazendo Mídia.

NOTA DE REPÚDIO


Você sabe o que estão querendo dizer?

Mais uma vez, a Revista Veja (Editora Abril) se superou em superficialidade e falta de compromisso com os valores éticos da prática jornalística e da função social da comunicação. Em matéria intitulada: "Você sabe o que estão ensinando a ele?" (Edição nº33, de 20 de agosto de 2008), assinada por Monica Weinberg e Camila Pereira, desfere raivoso ataque contra os docentes brasileiros. Sob aparente pretexto de discutir a educação no Brasil, a publicação conclui de forma simplista e com intenção duvidosa que a baixa qualidade de ensino no País é responsabilidade dos professores que, ao invés de ensinarem o conteúdo de suas disciplinas, dedicam-se ao discurso ideológico dentro das salas de aula.

Agarrado ao pouco que restou de sua credibilidade, especialmente no meio midiático, mas também junto aos leitores mais atentos, o veículo sai em defesa da necessidade de neutralidade e, de maneira irresponsável, conclama os pais a promoverem patrulha ideológica nas escolas, controlando o que é ensinado pelos professores.
...
Leia a íntegra aqui.

07 outubro, 2008

Imagem e semelhança

Belas estátuas estas.

Olha que mimoso esse bebê zangado e chorão.

Esse casal parece muito fofo. Mas eu acho que é de rocha.

Este homem tem síndrome de avestruz.

Este parece que vai se esburrachar.

Esta é engajada. A favor do desarmamento.


Veja mais clicando aqui.

Pra que serve um vereador?


Tentando responder à questão acima, Marcelo Tas (CQC) mostra, de maneira bem humorada, um pouco da História do parlamento municipal.

Veja clicando aqui.

Os Edis de 2009

Segue a lista dos 12 vereadores eleitos no último dia 5 de outubro. Por ordem decrescente do número de votos, serão estes os edis timonenses a partir de 1º de janeiro de 2009.


TUÁ-----------------------------------2.444
JACONIAS------------------------------2.389
CHAGAS CIGARREIRO---------------------2.211
FRANCISCO TORRES----------------------2.048
IVAN DO SABOREAR----------------------1.965
KENNEDY-------------------------------1.951
UILMA RESENDE-------------------------1.948
JOSÉ CARLOS ASSUNÇÃO------------------1.847
EDUARDO OLIVEIRA----------------------1.836
TALES WAQUIM--------------------------1.816
BIU-----------------------------------1.497
REGINALDO BOM CLIMA-------------------1.271

06 outubro, 2008

Socorro Waquim é reeleita com vantagem de 7268 votos sobre o 2º colocado

São estes os números apurados para eleição de prefeito no município de Timon:

Socorro Waquim 40.698 votos. 53,91% dos votos válidos;

Luciano Leitoa 33.422 votos. 44,27% dos votos válidos;

Francisca Uerly 984 votos. 1,3% dos votos válidos;

Francisco das Chagas (Nacy) 393 votos. 0,52% dos votos válidos.

23 junho, 2008

Fortes ventos abalam os bastidores da política



Há nesses dias, uma grande agitação no mar de tormentas em que se tornou a atividade política local. Os dois grandes grupos políticos no município, batalham para ver quem provoca mais baixa no terreno inimigo, retirando aliados um do outro.

O Ex-prefeito Chico Leitoa atira com o poder de fogo de quem é aliado histórico do governador do Estado, Jackson Lago.

A prefeita Socorro Waquim, não deixa barato e usa o poder de "convencimento" de quem comanda a prefeitura do 3º maior município do Estado depois da capital.

E puxa de um lado e puxa do outro, alguns partidos da base da prefeita estão na corda bamba. Entre os tais PPS, PSDB, DEM e PHS.

O PT que é da base governista no município desde 2004, poderá ter problemas, já que há a possibilidade do DEM indicar o vice-prefeito. Há quem diga que esta é a condição sem a qual os ex-PFL sai da base socorrista.

Nessa viagem, tanto comandantes como marinheiros, especialmente os de primeira viagem, ficam nervosos a cada fato novo. Marinheiros mais antigos já não sentem o enjôo deste balançar.

Mas a tempestade mesmo só vai passar depois do dia 30 de junho, quando se encerra o prazo para as convenções pártidárias. Antes disso, haverá uma enxurrada de fofocas e sopros de ventos ensurdecedores, o que provocará mais balanço, mais enjôo e muitas incertezas aos navegantes.

Na reta fianal, os comandantes experientes darão seus comandos, decidirão os rumos da tropa e a tempestade logo arrefece.

Será duro, mas quem sobreviver verá.

11 junho, 2008

Yeda x Dilma x Serra: os critérios da mídia grande

Por Eduardo Guimarães, no blog Cidadania.com (http://edu.guim.blog.uol.com.br/)



Eu diria até que as acusações a Yeda e a Dilma estão sendo noticiadas com a mesma intensidade. A diferença é que, quanto a Dilma, não há condicional, o tom é o de que ela é culpada e pronto, e, no que tange a Yeda, o tom é de cautela. Mas o volume do noticiário é parecido.



Sobre o caso Alstom, no qual pesam suspeitas sobre o governador do Estado, José Serra, contra seu antecessor, Geraldo Alckmin, e contra o prefeito da capital paulista, Gilberto Kassab, sobre esse caso está sendo muito difícil encontrar informações.



Os critérios da mídia são insondáveis. Se você perguntar ao PIG por que dá tanto destaque ao caso Varig e ignora o caso Alstom, ele dirá que é porque o caso Varig é federal e o caso Alstom é de São Paulo.



Uma informação: conversei mais uma vez com o ombudsman da Folha sobre isso e ele me deu essa explicação para a muito maior intensidade das críticas ao governo federal em contraposição à falta de críticas ao governo paulista.



Bem, mas como eu ia dizendo, antes de interromper a mim mesmo, dizem que a mídia pega mais pesado com o caso Varig do que com o caso Alstom porque o caso Varig é federal. Mas e o caso Yeda Crusius? Por que, então, é noticiado muito mais do que o caso Alstom se os dois são estaduais?



Para você que tem tido essas dúvidas e não tem sabido verbalizá-las - ou escrevê-las -, prestei-lhe o serviço de pôr em palavras, de forma simples, suas questões. Nem precisa me agradecer - o número da conta eu passo depois...



Mas não terminei ainda. Quero pedir aos leitores concordantes e discordantes que atentem para a substância das denúncias de cada um dos casos.



No caso Varig, não há nada concreto além das acusações de uma funcionária do segundo escalão do governo Lula. A moça não tem documento nenhum, nada além de sua palavra. E sabe-se que ela saiu descontente do governo.



No caso Alstom, a denúncia contra Alckmin, Kassab e outros não vem nem de brasileiros ou de pessoas físicas. Quem denunciou que a multinacional andou dando dinheiro para campanhas políticas em troca de gordos contratos com o governo de São Paulo foram o Wall Street Journal e a justiça suíça.



Já no caso Yeda Crusius, este está sendo noticiado bem dentro dos conformes e com fartura de provas. Quem acusa é o vice-governador do Rio Grande, integrante de um partido insuspeito de ser petista. E acusa COM provas.



O que está fora de lugar são os casos Varig e Alstom. Um está sendo noticiado além do que há de concreto, e o outro, muito, mas muito, mas muito aquém mesmo do que há de concreto.



Os critérios da mídia grande são insondáveis. Se perderem em mistério para outros critérios, só se for para os critérios do Todo-Poderoso. E olhem lá...

09 junho, 2008

Os Se do PIG

Se o Rio Grande do Sul fosse o Piauí, a corrupção ganharia manchete 24h por dia em todos os canias de TV, emissoras de rádio e "grandes" jornais.

Nas revistas semanais alinhadas ao PIG, teríamos as transcrições de gravações de audio flagrando a corrupção.


Mas o Rio Grande do Sul não é o Piauí.

Se os governantes envolviodos em denúncias de corrupção fossem petistas teríamos um grande escândalo.

E as manchetes?

Elas seriam ilustradas com as cores e símbolos do partido, enfatizando que o PT é o partido do presidente da república.

Mas os governantes do Rio Grande do Sul são do PSDB e do DEM.

Só por isso perdemos um escândalo.

Perdemos os especiais de jô Soares e suas analistas "isentas".

Então temos que nos conformar com as manchetes da boa imprensa alternativa.

A via-crúcis de Yeda


A corrupção no Detran e as cruzes de Yeda

06 junho, 2008

Alstom e PSDB, um não escândalo

O esquema de pagamento de propina pela multinacional Alstom foi descoberto no exterior.

No Brasil a Alstom tem relações íntimas com o governo tucano do Estado de São Paulo.

E se o governo do Estado de São Paulo fosse do PT?

Eu não duvido que o PIG chamaria o Bush para derrubar Lula.

Ms como tudo se passa no ninho tucano o PIG faz operação A-BA-FA!



E viva a imprensa livre!

26 maio, 2008

Barriga

No jargão jornalístico, barriga é uma notícia falsa.

Um bom trabalho de apuração é o antídoto contra a barriga.

A pressa é o maior aliado da barriga.

A pressa em culpar Lula por mais um desastre, foi a mãe dessa enorme barriga do PIG.



Seja testemunha da barrigada clicando nos links.

Portal imprenssa

Poltrona.

19 maio, 2008

Política: Final de semana badalado

O final de semana dos políticos timonenses foi agitado por duas grandes atividades partidárias.

No Sábado (17/05/2008) O PRTB, partido do ex-secretário municipal da limpeza, João Borges, realizou o I Seminário de Formação Política.

Muito prestigiado, o evento do PRTB reuniu seus pré-candidatos a vereador, seus militantes e lideranças partidárias da base governista no município.

O deputado Federal Sétimo Waquim e a prefeita Socorro se fizeram presentes e deixaram suas mesagens. No rol de obras e ações de governo apresentados pelos dois líderes pmdebistas, se destacaram o PAC e as 16 ambulâncias do SAMU. Detalhe: Ambos são frutos de recursos e iniciativas do governo federal. Isso não desmerece a competência do governo municipal em buscar os recursos disponívis, mas não deixa de ser um importante registro.

No domingo (18/05/2008) o Partido Progressista realizou, no Centro de Treinamento Professor Wall Ferraz, sua convenção de eleição do novo diretório municipal.

O encontro do PP foi marcado pela presença de uma militância muito animada.

Também se fizeram presentes líderes pepistas da direção estadual, líderes de diversos partidos no município, vereadores ,ex-vereadores, a prefeita municipal e o deputado Sétimo.

Nos discursos das lideranças governistas, novamente o PAC e as Ambulâncias.

Não se sabe se foi coincidência ou proposital, mas foram colocados lado-a-lado, na mesa de hornra os presidentes do DEM e do PT. Os dois conversaram muito e trocaram elogios recíprocos. Isso não seria um fato digno de registro se no final de semana anterior outros líderes petistas e democratas não tivessem trocados farpas ao vivo numa emissora de rádio local. Divergências à parte, prevaleceu a diplomacia dos dois presidentes.

Em seu discurso o líder municipal do PP, vereador José Carlos Assunção, disse que o partido tem total autonomia para realizar alianças às eleições de 2008.