28 novembro, 2007

Deputado Antônio Barcelar é acusado de comandar invasão de residências em comunidade quilombola.

Jagunços, policiais militares e o deputado Antônio Bacelar estão sendo acusados pela Comissão Pastoral da Terra de promover a invasão de residências e ameaçar o presidente da "Associação dos Produtores Rurais Quilombolas da Comunidade Mata Virgem", a 72 quilômetros de Codó.

A invasão teria ocorrido depois de uma discursão entre o deputado, seus seguranças e membros da comunidade quilombola.

A discussão ocorreu porque o deputado e quatro seguranças estavam pescando no açude da comunidade, quando foram advertidos de que não poderiam fazê-lo.

Ao se retirarem do local um dos seguranças teria dito: "vocês vão me pagar".

No dia 20 de novembro, dia da consciência negra, 11 casas da comunidade foram invadidas por policiais fortemente armados e sem mandado judicial.

Os trabalhadores rurais foram recebidos na tarde de ontem (27/11/2007), na Assembléia Legislativa, pela deputada Helena Barros Heluy que, de imediato, marcou uma audiência com a Secretária de Segurança, Eurídice Vidigal.

Fonte: Assessoria da deputada Helena Heluy.
Postar um comentário